O “veneno” nosso de cada dia

Com um dia a dia muito corrido, muitas vezes pais e filhos lançam mão de alimentos mais práticos na hora da fome. Seja um simples biscoito, cereal ou pão de forma, o importante é ser prático e ganhar tempo para os outros afazeres.

 

Mas mesmo com tanta praticidade, você sabe realmente o que tem consumido? O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) apresentou na semana passada o resultado de um estudo inédito no país, sobre a presença de resíduos de dezenas de agrotóxicos em alimentos ultraprocessados (com alto teor de açúcar, sal e gordura), comumente encontrados na mesa do brasileiro e com forte apelo ao público infantil. Neles foram encontradas substâncias controversas, incluindo o glifosato, usado nas lavouras de soja, trigo, milho e cana de açúcar.

 

Foram 27 produtos analisados, divididos em oito categorias. Dessas, seis apresentaram resíduos de agrotóxicos, com destaques para: bebida de soja Naturis (Batavo), cereal matinal Nesfit (Nestlé), salgadinhos Baconzitos e Torcida (Pepsico), bisnaguinha Pullman, Wickbold, Panco e Seven Boys, biscoitos de água e sal Marilan, Triunfo, Vitarela e Zabet, biscoitos recheados Bono, Negresco, Oreo e Trakinas.

 

Este é um alerta importante para todas as famílias, já que diversos desses produtos estão presentes na nossa rotina agitada e nas lancheiras das crianças. Clique aqui e confira a cartilha do IDEC com os dados sobre a pesquisa, os resultados das análises, os riscos destas substâncias para a saúde e meio ambiente, além de outras informações relevantes.

2 comentários em “O “veneno” nosso de cada dia”

  1. Clarice Figueiredo De Moraes

    Por isso sugeri um curso para os associados com Dr João Vitor, BIOHACKER.
    Muito necessário ter esses conhecimentos e orientações.

    Aguardo retorno

    1. Bom dia, Clarice! Está na nossa pauta mais temas ligados a saúde, e sua sugestão está anotada. Então fique de olho no nosso site e nas nossas redes sociais para saber quando vai acontecer. Obrigado pela dica!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *