Hipertensão: uma questão de vida


Ta sentindo a pressão? Pois saiba que dificilmente isso acontece, porque a hipertensão arterial, embora perigosa, normalmente não apresenta grandes sintomas. Exatamente por isso o acompanhamento médico e os cuidados com a saúde e alimentação são determinantes para manter seu corpo livre desse mal, que acomete milhões de pessoas pelo mundo.


A seguir a nutricionista Yara Amaral explica o que é, como funciona, as possíveis razões e algumas formas de se prevenirda elevação da pressão arterial com mudanças simples no seu dia a dia.


O que é hipertensão?

A hipertensão é caracterizada pelo aumento da pressão dentro das artérias. Considera-se uma pressão arterial normal, valores de até 140mmHg por 90mmHg (“14 por 9”). O conhecido “12 por 8” foi estipulado como uma média, considerando-se diferentes sexos e biotipos.


O que pode ocasionar o problema?


Existem dois mecanismos que elevam a pressão arterial: aumento do volume dentro do vaso sanguíneo e/ou aumento do tônus vascular, provocando a vasoconstrição.


Outros fatores associados:


• Rins: papel fundamental na manutenção da pressão arterial. Além de controlar o volume de líquido circulante, também utiliza mecanismos para eliminar toxinas através da urina.


• Tireoide: quando esta glândula produz hormônios em excesso, provoca vasoconstrição e aumento da pressão; quando não produz o suficiente, provoca retenção hídrica. Ambas situações pioram o quadro hipertensivo.


• Glândulas suprarrenais: produzem catecolaminas, que são vasoconstritores, e cortisol, que aumenta a retenção hídrica.



Além destes, existe um fator fortemente relacionado à hipertensão, mas comumente negligenciado ou tratado com pouca importância: o excesso de peso.



O sobrepeso/obesidade e alimentação errada provocam uma série de alterações hormonais que elevam a pressão arterial. O excesso de alimentos industrializados, principalmente os ricos em carboidratosaçúcaresgorduras hidrogenadas e aditivos químicos, aumenta significativamente a secreção de insulina, hormônio que, além de permitir a passagem de glicose para dentro das células, retém sódio e água nos rins, aumentando a reabsorção e provocando alteração do tônus vascular. Além disso, o ganho de peso isoladamente induz ao excesso de armazenamento de energia na forma de gordura, exigindo que o organismo faça mais força para manter uma pressão arterial adequada e suficiente para nutrir os órgãos e tecidos, e potencializa um estado inflamatório crônico, liberando diversas citocinas inflamatórias com poder vasoconstritor.


Como tratar?


A hipertensão traz complicações a curto e longo prazo, portanto, precisa ser rapidamente tratada. Contudo, este tratamento nem sempre exige o uso de medicação, mas uma alimentação adequada e mudanças de estilo de vida, incluindo manejo do sono e estresse. A prática regular de atividade física, seja uma caminhada leve ou qualquer atividade resistida e de força, também é crucial para a liberação de endorfinas, potentes vasodilatadores.



Ao contrário do que é preconizado, o sódio não é o grande vilão da história! Pessoas que apresentam um problema na excreção deste mineral, geralmente jovens, com baixo peso e histórico familiar, vão se beneficiar da restrição. Porém, mais de 90% dos hipertensos não são favorecidos. O sódio participa de todas as reações de ação e contração muscular, e a restrição severa provoca perda de força, dor de cabeça, além de sinais e sintomas de desidratação. Claramente retirar o sódio de todos é tratar a causa errada!



Se o excesso de insulina prejudica a absorção de sódio e água, além de aumentar o tônus vascular, o tratamento ideal consiste em controlar a secreção desse hormônio, reduzindo o consumo de açúcares e outros carboidratos, como farinhaamido!




Entendam: não estou afirmando que a medicação é dispensável, ou que o sódio pode ser consumido sem restrições! Apenas deixo claro que tratar a raiz do problema é muito mais eficaz do que tratar sintomas ou consequências de uma condição já instalada!



alimentação é a chave para o controle ou desenvolvimento de quase todas as patologias existentes, especialmente as doenças crônicas não-transmissíveis, como a hipertensão. Portanto, faça a escolha certa e use a alimentação a seu favor! Busque novos hábitos de vida e não brinque com a sua saúde.



Quer saber mais? Agende uma consulta comigo no espaço Viva Leve da Asttter e vamos buscar o melhor para você e para sua saúde! Ligue ou mande uma mensagem por meio do Whatsapp para o (31) 3263-2800 (ramal 2803) e confira os horários disponíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *